Vasco x Globo

Após a quebra do alambrado de São Januário na decisão contra o São Caetano, dia 30 de Dezembro de 2000, a partida teve que ser remarcada, e o jogo aconteceu em 18 de Janeiro de 2001. O logo do SBT entrou no lugar da ACE. Vários foram os motivos de Eurico Miranda estampar o logo do SBT, e os principais foram a Rede Globo solicitar que o titulo fosse entregue a equipe do São Caetano e as reportagens tendenciosas contra a equipe do Vasco da Gama. A Rede Globo foi obrigada a mostrar o logo de sua principal concorrente na época por mais de 2 horas. Após este episódio a emissora sufocou financeiramente o Vasco por mais de 3 anos referentes a pagamentos de direitos de televisão que é repassado aos clubes, além de ser prejudicado dentro de campo por um longo tempo.

Abaixo depoimento de Eurico Miranda à CPI do futebol em 31 de Janeiro de 2001:

"Vítima de perseguições e cansado das calúnias lançadas sobre si, quis o Vasco prestar uma singela homenagem a quem, nas últimas décadas, tem sido permanentemente exemplo de luta contra o monopólio da TV e das informações; a quem tem lutado contra tudo e contra todos para continuar funcionando, e continuar exercendo a verdadeira livre imprensa. Tendo sido caluniado, quis o Vasco homenagear quem não o caluniou. Tendo sido vítima de uma odiosa campanha de perseguição, a partir da desinformação e até mesmo da edição de imagens, quis o Vasco homenagear quem dá à opinião pública a verdade dos fatos para que ela os julgue. Não podendo acabar com o monopólio, não tendo como impedir que se minta ao povo sob o disfarce da liberdade de imprensa, quis o Vasco homenagear uma rede de televisão e seu fundador que notoriamente se caracterizam e se afirmam no plano nacional justamente porque representam o contrário de tudo isso. Foi por esse motivo que o Vasco estampou no uniforme de seus atletas, para aquela partida tão especial, a logomarca do SBT. Sem poder acabar com o que há de ruim, quis homenagear o que há de bom. Sem qualquer fim de lucro, queria o Vasco homenagear o SBT e seu fundador, o Sr. Silvio Santos. Sendo um clube de luta, sempre ligado às camadas pobres da população, quis o Vasco divulgar ao mundo todo que assistia aquela partida o que há de bom, o que há de correto. A camisa do Vasco é, na verdade, o espelho da alma dos milhões de vascaínos que, naquele momento, homenageavam o Sr. Silvio Santos e sua rede de televisão. E isso ficou ainda mais evidente nas músicas cantadas pela torcida em todo o estádio, músicas de exaltação ao SBT, aos seus programas e, sobretudo, ao seu presidente. Se não pode acabar com o que há de ruim, quer o Vasco homenagear o que há de bom. E não há lei que proíba isso. Não pode haver nada de errado em se divulgar graciosamente o que alguém representa de melhor para milhões de telespectadores que assistiam aquele jogo. Normalmente o homenageado é quem agradece. Dadas as circunstâncias que a motivaram, despede-se o Vasco honrado por ter podido lhes prestar esta homenagem.

Atenciosamente,

Eurico Miranda "

Um comentário:

  1. eurico voce brigou com uma pessoa muito mais forte que voce por isso perdeu.
    mas, saiba que aqui tem um vascaino que o aprova em suas ações, mesmo que as vezes "desmedidas" por amar demais o vasco, e por isso parecer tão
    "ruim" aos olhos de quem não conhece a história.

    ResponderExcluir